Fado escrito especialmente para a Fadista Célia Maria cantar

 

 

Num convívio de visita à  internacionalmente conhecida  fadista Natércia

 da Conceição, em Warwick, Estado de Rhode Island, Estados Unidos da América.

 

Na esquerda a  famosa fadista Célia Maria, o poeta Daniel Amaral, sentada

a Natércia da Conceição e João Verissimo, cantor também do fado português

 

 

O Fado da Minha Alma!

              Por Daniel Amaral

 

Eu  sou  a  Célia  Maria,

Canto sempre com alegria

Pró povo da nossa Nação !...

Gosto de fados e canções,

Respeito sempre as tradições

Dos tempos que já lá vão.

 

Quem me dera, quem me dera,

Ter outra vez a Primavera

Viver os tempos de criança !...

E  ouvir  as  guitarradas,

Nos serões nas desfolhadas,

Lá  na  nossa  vizinhança...

 

Os meus tempos de outrora,

São  relembrados  agora

Nas nossas Comunidades !...

Eu  às  vezes  canto tanto,

Mas a alma está em pranto                                                                       

Por  sentir  as  saudades ...

 

Muitas vezes estou cantando

Mas a alma está chorando,

Com  amor  e com  carinho !...

Sempre nestes meus cantares,

Canto  músicas  populares

E  dedico  ao meu netinho.

 

Também canto p’ra minha filha

Aquela luz que tanto brilha,

Dentro  do  meu  coração !...

Canto p’ra neta de minha Mãe

Porque lhe quero tanto bem,

Com  verdadeira  devoção.

 

A  minha  filha  querida

É  uma  Estrela  na  vida

Que eu adoro com carinho !...

Quando eu estou a cantar,

Peço a Deus p’ra guardar,

            Minha filha e meu netinho.